Parceiros

PEGAP-NY, Associação Pan-helénica de Pais e Tutores de Indivíduos com Deficiência Mental, fundada em 1960, é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos. O principal objetivo da PEGAP-NY é reconhecer os problemas das pessoas com deficiência mental, independentemente do género ou idade, e assegurar o seu adequado desenvolvimento e inclusão social. A nossa Organização fornece programas educacionais específicos em função das necessidades individuais de pessoas de todas as idades, durante o tempo necessário. Esta abordagem requer uma série de colaborações, parcerias, desenvolvimento de ferramentas e aprendizagem ao longo da vida, centrada no individuo e nos seus contextos de vida. Trabalhamos com a comunidade, organizações públicas e privadas a nível nacional e europeu, na criação de redes sociais com o objetivo de facilitar a integração do indivíduo (contextos educativos, soluções de intervenção inovadoras, mercado de trabalho, etc.). Neste processo ativo de intervenção, consideramos a família um dos pilares principais e trabalhamos para conseguir uma intervenção atempada, eficaz e completa, ao mesmo tempo que criamos as redes sociais (administração central, UE) que irão ajudar o indivíduo ao longo da sua vida.

Instituto de Ciências do Trabalho e Reabilitação do Colégio Metropolitano, é um recurso de cooperação interdisciplinar e de investigação em Ciências do Trabalho e intervenções em qualquer tipo de Reabilitação (biológica e psicossocial). O Dr. Panagiotis Siaperas desempenha o papel de coordenador do trabalho do Instituto, que está também sob a supervisão do Conselho Académico do Colégio Metropolitano. A Ciência do Trabalho é a ciência da vida quotidiana. É um campo académico que se concentra nos benefícios da atividade produtiva, social e física, designada por "Ocupações", na vida quotidiana das pessoas. Explora a forma como o envolvimento e o trabalho com ocupações pode abordar as preocupações de saúde global no século XXI, promovendo a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida ao longo da vida. Os serviços de reabilitação são oferecidos aos cidadãos que enfrentam dificuldades biológicas, motoras, sociais e psicológicas, as quais dificultam a participação plena e ativa e afeta a qualidade de vida. A reabilitação proporciona aos cidadãos as técnicas e ferramentas de que necessitam para alcançar um nível satisfatório de independência e autoconfiança.

DK-BEL COMPANY "Humanos no coração da criação artística" A empresa DK-BEL desenvolve e realiza espetáculos artísticos em França e no estrangeiro. Desde a sua fundação em Villiers-le-Bel em 2004, procura promover a arte junto dos públicos mais vulneráveis. A ação da DK-BEL centra-se em 3 valores principais: 1. Criação artística para TODOS com todos: Desenvolver os laços sociais 2. A humanidade no centro de todos os projetos: Perspetivas em mudança 3. Integrar uma rede internacional de partilha de arte: Abrir-se ao mundo Todas as ações iniciadas pela DK-BEL defendem os valores da empatia, partilha e bondade, com o objetivo de ter um impacto real na sociedade atual. O foco principal é a INCLUSÃO através da arte.

A Fundação INTRAS é uma organização sem fins lucrativos dedicada à investigação e intervenção no campo da saúde mental em Espanha, desde 1994. Emprega cerca de 270 profissionais em 24 centros em toda a região de Castilla y León. Os serviços e programas da organização baseiam-se na abordagem de recuperação, capacitando as pessoas com problemas de saúde mental a viver uma vida autodeterminada e autoconfiante. A INTRAS oferece uma variedade de serviços e atividades, nomeadamente, serviços residenciais e apartamentos apoiados, programas de reabilitação psicossocial e laboral, orientação e formação profissional, apoio à integração em mercado de trabalho, bem como uma ampla variedade de atividades artísticas e de lazer. No coração da Fundação INTRAS valorizamos o respeito pela dignidade e direitos humanos no âmbito da saúde e serviços sociais. A Fundação está a trabalhar para a melhoria contínua através do intercâmbio de boas práticas e a contribuir para a inovação nos serviços de saúde mental.

O Centro de Inovação Social (CSI) é uma organização de investigação e desenvolvimento, focada na promoção da inovação social e nas mudanças positivas geradas às entidades locais, nacionais, regionais e globais. Estas entidades incluem, mas não estão limitadas, governos, agências administrativas locais, agências sem fins lucrativos, entidades comerciais e instituições educacionais. A equipa do CSI é composta por investigadores devidamente preparados, empresários, gestores de projetos, formadores e especialistas em tecnologias de informação com espirito de colaboração e mentes abertas. O CSI engloba a capacidade de identificar necessidades sociais, conceber e implementar iniciativas ajustadas e providenciar para um crescimento sustentável. As áreas de especialização da equipa do CSI são nas áreas da educação tradicional, e-learning, empreendedorismo, start-ups, inovação, criatividade, negociações, serviços de consultoria em propriedade intelectual responsabilidade social, soluções de consultoria empresarial, análise de dados, tecnologias de informação, gestão de projetos, serviços de avaliação de projetos, validação de produtos, formação e jogos de computador. O CSI retira know-how e competências da sua vasta rede global, que inclui instituições académicas, empresas de TI, serviços públicos, organizações internacionais, start-ups, e serviços públicos.

A Santa Casa da Misericórdia do Porto, constituída em 1499 na Ordem Jurídica Canónica, é uma instituição de caridade e assistência social, com fins filantrópicos e utilidade pública. A sua ação assenta nas áreas de Intervenção Social, Saúde, Ensino Especial, Educação, Cultura, Culto, Ambiente e Projetos Especiais. Pelo número de estabelecimentos e de utentes, pelo vasto e valioso património, pela sua digna e proeminente história, a Misericórdia do Porto é a segunda mais antiga e uma das mais importantes a nível nacional. O impacto da intervenção da Misericórdia do Porto é abrangente e significativo, sendo que, reportando a 2019, destacam-se os seguintes resultados: apoio social a 845 utentes e 1600 famílias; 119.267 consultas e 13.332 cirurgias; 31.013 visitantes no MMIPO; distribuídos 14635 volumes em Braille e/ou dupla leitura para 1026 clientes individuais e 494 institucionais; 10 projetos de inovação social. Enquanto Organização da Sociedade Civil com mais de 520 anos de vivência na experimentação e aplicação de políticas públicas, os desafios da SCMP centram-se na inovação, renovando metodologias e abordagens com o objetivo de melhor responder às necessidades atuais e futuras; no empreendedorismo, pela diversificação das fontes de financiamento e oferta de serviços, no trabalho em rede, enquanto promotor projetos pioneiros de intervenção e ação social, constituindo-se como um importante agente de mudança na resposta aos desafios sociais prementes.