Resultados científicos

Resultados científicos

PARTE 1: ATIVIDADE A

lógica subjacente ao desenvolvimento do questionário que se segue baseia-se no Modelo Canadiano de Desempenho Ocupacional. O modelo foi publicado pela primeira vez em 1983, e atualizado em 1991, 1997 e 2002 (DNHW/CAOT, 1983; CAOT 1991, 1997, 2002, 2007). O modelo torna explícito o interesse dos terapeutas ocupacionais tanto no envolvimento como no desempenho ocupacional e enfatiza uma abordagem centrada na pessoa. O questionário é realizado por autorrelato, em substituição da observação direta. O desempenho ocupacional é definido tanto em termos da oportunidade de um indivíduo desempenhar determinadas ocupações, como da sua satisfação com o seu desempenho. O modelo canadiano da Figura 1 mostra que o desempenho ocupacional é o resultado das interações entre a pessoa (com deficiência intelectual), o ambiente (o local físico e social e os elementos culturais e institucionais) e a ocupação (a atividade de lazer). A pessoa é vista como dotada de componentes físicas, afetivas e cognitivas, sendo central o núcleo essencial do “ser”, o elemento espiritual. O lazer inclui as ocupações realizadas por um indivíduo quando libertado da obrigação de ser produtivo (McColl, Law, Doubt, Pollock, & Stewart, 2003; McColl et al., 2014). Isto inclui recreação tranquila, recreação ativa e socialização. O questionário parte 1 baseia-se no Modelo Canadiano de Desempenho Ocupacional e na Medida Canadiana de Desempenho Ocupacional e é administrado sob a forma de uma entrevista semiestruturada, devendo demorar poucos minutos a ser realizado por um terapeuta ou profissional experiente.

Figura 1: Modelo Canadiano de Desempenho Ocupacional (CAOT, 2007).

Escolha das atividades de lazer e classificação DESEMPENHO e SATISFAÇÃO

A primeira etapa do processo consiste em entrevistar o cliente sobre as suas atividades de lazer. É essencial que os profissionais utilizem as suas competências em no que diz respeito a entrevistas, sondagem de respostas completas, validação de hipóteses e motivação dos inquiridos para obter uma avaliação mais completa e abrangente. É importante que os utilizadores identifiquem as atividades que querem fazer, precisam de fazer ou que se espera que façam na vida quotidiana. Depois de o utilizador ter identificado as atividades que necessita, que quer ou que se espera que realize, é-lhe perguntado se tem oportunidade de realizar essas atividades de lazer ou se está satisfeito com a forma como as realiza. Por conseguinte, os primeiros questionários abordam as “necessidades” sentidas pelo utilizador e os segundos questionários abordam o “desempenho” e a “satisfação”

Avaliação da IMPORTÂNCIA

Uma vez identificadas as atividades específicas, pede-se ao utilizador que classifique cada atividade de acordo com a importância na sua vida. A importância é classificada numa escala de 4 pontos. As escalas de classificação para DESEMPENHO, IMPORTÂNCIA, e SATISFAÇÃO (SOMETHING IS MISSING IN THIS SENTENCE??) Peça ao utilizador para escolher até cinco atividades que lhe pareçam mais importantes. Os profissionais descobriram que a melhor maneira de proceder é mostrar aos utilizadores as cinco atividades que foram classificadas com a maior importância e perguntar se estas são as questões mais importantes para a intervenção. Isto dá ao utilizador a oportunidade de confirmar que essas atividades são as mais importantes ou de escolher outra atividade de menor importância, caso pretenda centrar a intervenção nessa atividade. Estas atividades identificadas constituem a base da intervenção.

PARTE 2: QUESTIONÁRIO DE QUALIDADE DE VIDA A

Escala Breve de Qualidade de Vida de Brunnsviken (BBQ) é uma escala moderna e validada de autoavaliação da qualidade de vida subjetiva, de utilização gratuita para clínicos e investigadores. Não há custos de licenciamento e os autores são encorajados a apresentar novas traduções para outras línguas. A BBQ foi desenvolvida por investigadores do Karolinska Institute e da Universidade de Estocolmo para ser utilizada em amostras clínicas e não clínicas, tanto na investigação como na prática clínica. A BBQ é rápida e fácil de administrar e de pontuar, avalia a qualidade de vida global auto-percebida e foi traduzida diferentes línguas.

De um modo geral, o questionário dará o nível de funcionamento das atividades de lazer com base em opiniões pessoais e em que medida isso afeta a sua qualidade de vida.

É importante criarmos um questionário que, em primeiro lugar, dê uma ideia de como os participantes passam atualmente o seu tempo livre (e se isso é ou não decidido por eles). Em seguida, fornece o máximo de ideias/escolhas sobre a forma como gostariam de passar o seu tempo livre (registando as semelhanças e as diferenças). A parte final consiste em dar feedback sobre o grau de satisfação dos participantes com as atividades, bem como sobre a importância de as realizar. Tudo isto mantendo o processo o mais simples possível e dando o máximo acesso aos participantes e/ou às suas famílias/cuidadores/profissionais.

As três secções:

O que faço atualmente nos meus tempos livres? O que é que eu gostaria de fazer nos meus tempos livres? (até que ponto estou satisfeito e a importância de o fazer). Com base na teoria relevante que explica a interação entre a pessoa, o ambiente e a oportunidade de fazer o que gosta. Avaliação da Qualidade de Vida (Escala Breve de Qualidade de Vida de Brunnsviken (BBQ)) As opções de resposta aos questionários terão imagens associadas: polegar para cima (resposta positiva) ou para baixo (resposta negativa) emojis ou emoticons em vez de números:

O que é que eu gostaria de fazer no meu tempo livre – opções: